Vontade
Categoria: Textos

amandamontt

Dá pra ver
pela opacidade dos olhos e sorriso
de canto e contornos
de boca na margem do caderno
e o descascado do esmalte azul
e as fotos excessivas de gatos
que eram os favoritos de ‘alguém’
e pelo Jack Johnson como discografia no replay
infinito tocando ao lado de um pacote
de biscoito ou bolacha ou tanto faz
recheada atrás do mouse
aflito para abrir uma navegação anônima e procurar
qualquer
coisa
que mantenha essa opacidade nos olhos
e esse sorriso de canto
desse jeitinho
ou um pouco maior, quem sabe.

-Foto e texto: Amanda M.

Vontade

Por
Em: 22 de julho de 2014
Tags: , , , ,


Links interessantes que li essa semana #9
Categoria: Links da semana

linksdasemana9

Oi, gente! Desculpem o sumiço. Estou em ‘outra sintonia’  e tentando decidir algumas coisas sobre o blog. Vou postar com menos frequência agora, não se assustem. Me sinto obrigada a pelo menos compartilhar mais conteúdo com vocês nos domingos. Vou tentar, né? Vamos ver os 10 de hoje?

1) 5 livros para comemorar o dia mundial do rock no Karol Pinheiro;

2) Como usar suas peças de verão no inverno no Radioactive Unicorns;

3) Adotamos um gatinho no Tudo Orna;

tudoorna

4) Ainda dá para ter o melhor ano da sua vida no Quintal de Casa; (melhor ano até agora, né, Isa?)

5) Fotógrafa retrata processo de adoção de um bebê no Hypeness;

6) Aplicativos da semana no A Little Rock A Little Roll;

7) Look: one girl/one boy no Girls On Road;

sabine

 8) Aumento no Porta dos Fundos;

9) Gambiarras do dia a dia no Parafernalha;

 10) Aula de sábado no Porta dos Fundos;

 

Posso ter morrido um pouquinho aqui, mas tô bem viva e feliz no instagram. Me dá um oizinho por lá. @amandamontt

Links interessantes que li essa semana #9

Por
Em: 21 de julho de 2014
Tags:


A Delicadeza de DestinyBlue
Categoria: Design e arte

damages_by_destinyblue-d77jr43

    Olá pessoas que gostam de arte, ou não. A artista que irei apresentar-lhes hoje é a DestinyBlue.  A artista britânica  já participou, e continua participando, de diversas convenções e exposições com sua arte. Sempre sutil e feminina, percebe-se em suas ilustrações digitais uma sutil referência ao estilo de desenho dos animes. Com cenas fantasiosas, seus trabalhos acabam transmitindo um sentimento ás vezes triste e até melancólico, outras vezes também, usa um contraste de iluminação colorida tornando-o mágico.

under_the_surface_by_destinyblue-d5r27x4

the_cage_by_destinyblue-d65h25p

out_of_the_woods_by_destinyblue-d7g26my

freedom___not_a_number_by_destinyblue-d5pt6fm

ordinarily_extraordinary_by_destinyblue-d62v2kv

abandoned_by_destinyblue-d5m1x31

inspiration_by_destinyblue-d6thpif

forever_is_over_by_destinyblue-d6yel96

 E então, o que acharam? Se quiser ver mais é só clicar aqui.

A Delicadeza de DestinyBlue

Por
Em: 17 de julho de 2014
Tags:


O quanto alguém pode amar a vida?
Categoria: Comportamento, Inspiração, Textos
Pretty & Pink | via Tumblr
O quanto alguém pode amar a vida? Mas amar mesmo, desesperada, selvagem e ferozmente. O quanto?
O quão rápido um coração pode acelerar sem ser em uma situação de perigo… Vendo uma simples flor ou sentindo o calor do Sol, por exemplo? Quanto tempo o sentimento de paz pode durar? Quantos sorrisos são necessários para que a boca nunca mais volte a se sentir confortável quando fechada de novo? Quantas estrelas são possíveis de se observar no céu mais limpo do mundo?
Eu sei que são muitas perguntas de uma vez. Sei que a ordem delas pode confundir as coisas ainda mais. Mas é só começar a pensar sobre o assunto, que o cérebro, enlouquecido e curioso, encontra outras 3528905 linhas de pensamentos.
Voltemos, então, ao começo de tudo: O quanto alguém pode amar a vida?
Amar não como uma paixão adolescente pelo astro de olhos verdes e 1,90m, mas como naqueles momentos com sujeira de ketchup no canto da boca e risadas escandalosas. Aquele amor misturado com frio na barriga. Aquele amor de quem venceu o frio na barriga.  Aquele amor de vento em vidro aberto de carro e estrada livre. Aquele amor que não permite pensar no medo, só riso, riso, riso… Solto, sem motivo.
Afinal, o quanto alguém pode amar a vida? Incessantemente, como fogo que arde mas faz cócegas também… Que ilumina, ilumina o corpo e, principalmente, a alma.
Eu devo confessar que eu não faço a menor ideia. Não sei se o céu é o limite, ou se existem coisas para lá de Urano e Netuno. Vou tentando (e permitindo-me) descobrir, portanto, toda vez que roo as unhas de ansiedade pela resposta.São 24 horas por dia, 168 horas por semana, lembra? Quão dedicado a descobrir isso você está?
Tempo a vida já vem dando.
No fundo, vou me convencendo de que ela já é apaixonada pela gente também. Só fica meio preocupada com as unhas na boca e os cortes na língua, afinal, ninguém ri sangrando. Nem coração apaixonado, já amado sem perceber.
O quanto alguém pode amar a vida?

Por
Em: 16 de julho de 2014
Tags: , , ,