31 de out de 2013

Fugindo

http://weheartit.com/entry/82045360/via/conspirantes

Eu acho que me perdi. Numa daquelas tentativas de fugir, mas pelos caminhos que agradam só a determinadas pessoas. Apenas algumas. Sabe quando brincávamos de esconde-esconde e algumas pessoas sempre procuravam o mesmo esconderijo?  Com certeza esse é o que eu nunca estive. Enquanto algumas pessoas superam outras em busca de novas, outras superam tomando sorvete, outras saindo com os amigos e eu supero afirmando para mim mesma que não superei. E o estranho é que dava certo, sabe? Mas dessa vez a dupla consciência que flutua em nossos ombros resolveu discutir e isso me deu um pouco de dor de cabeça. Elas não se diferenciavam pelas cores típicas. Eram idênticas. E não diziam não roube e roube, não minta e minta. Diziam fuja. É a única forma de sobreviver. Pelo menos por hora. É o que parece. E ainda não sei como me perdi em um lugar tão vazio. Dizem que aqui é a minha cabeça.
Sou covarde. Um pouco. Acho que só os covardes fogem, certo? Mas dizem que só os corajosos assumem. E como ninguém mais sabe o que pensar, estou nessa. Afundando e tropeçando e escorregando. Ralando um joelho ou os dois, mas sempre viva no final. Não perfeitamente bem. O engraçado é que nunca caio e sempre soube que não iria cair. Isso fez com que eu nunca caísse. Sempre caio no meu momento mais estável. Tipo agora. Os maiores imprevistos acontecem com aqueles que não esperam imprevistos. Ou com os mais instáveis otimistas. Que me perdoem os envolvidos, mas me encaixo em ambos.
E a tendência é entrar cada vez mais numa confusão idiota. Que talvez nem fosse sua. Nem era da sua conta. É só para acabar com um pouco da monotonia, sei que é. É bom se meter em problemas as vezes. Mas não sei o que eu quero. Ou sei, mas preciso que alguém afirme. Ou preciso que alguém me negue para que eu afirme. Besteira, né? Mas real. É difícil saber como fugir e não se perder se você está fugindo de um problema que está em você. Sou apegada a uma ideia. Sou apegada a você.

3 comentários:

  1. Para mim, também é o estranho que sempre acaba dando certo..."Afundando e tropeçando e escorregando. Ralando um joelho ou os dois, mas sempre viva no final. Não perfeitamente bem." Haha' desculpe essa minha mania de sempre comentar com um trecho do texto entre aspas, geralmente o meu preferido, mas é que quando leio um texto bom assim, sinto necessidade de reafirmar o quanto gostei!

    Beijos ♥ Jeito Único

    ResponderExcluir
  2. Que texto incrível (e que blog lindo, haha). Acho que alguns caminhos não são exatamente os nossos, mas são necessários pra que cheguemos ao nosso destino <3

    Mayara Sousa | PEDRAS NA JANELA

    ResponderExcluir

© Conspirantes - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda Montt.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logoimagem-logoimagem-logo