19 de set de 2013

Oi, prazer!


Quantas letras são necessárias para formar uma apresentação? Vou pela espontaneidade mesmo. Oi! Meu nome é Amanda  embora discorde do meu nome e de ter que dizê-lo. Prefiro que cada um crie meu nome da forma que convenha. Realmente não gosto como soa e discordo do significado em mim. Amada por todos. Não sei como. Por onde eu ande, causo um burburinho, com meu cinismo e sarcasmo. Mania de polêmicas, sabe? Mas maior ainda é minha mania de sinceridade. Acho que as pessoas não estão prontas para ouvir verdades e para isso servem os 'você tá linda, amiga!' que é super comum em qualquer rede social. Não que eu saia distribuindo ofensas, muito pelo contrário. Também tenho a mania de fugir do assunto. Perceptível, mas básico para me entender. Pelo menos um pouco. E aproveito para me adiantar, já que já dispersei, sou incrivelmente contraditória! Mais uma coisinha básica sobre mim. Aposto que você se perdeu comigo, né? Recaptulando: Sou chamada de Amanda, mas não sou Amanda. Aceito sugestões.
Minhas manias e obsessões são a parte mais chamativa em mim e prefiro falar sobre elas do que sobre minhas características. Na verdade, detesto falar sobre mim. Evito. Desgosto.
Tenho a péssima mania de parar tudo no meio do caminho. Deixo ideias de lado, desenhos incompletos, projetos no começo, aulas pela metade. Parece que minha força de vontade para começar algo novo é infinitamente maior do que a de desenvolver até o fim. Esse é um dos maiores motivos dos meus 'surtos de  tristeza', infelizmente.
Também amo rotina. Amo e odeio, na verdade. Amo o conforto, odeio a monotonia. Amo choques e contrastes. Vivo um contraste, com picos de felicidade infinita seguida por barrancos, e sem para-quedas. Sou ao mesmo tempo cautelosa e imprudente. Sou um 'depende'. Sou um 8 ou 80,  mas ao mesmo tempo, um 32 cai bem.
Adoro sair. Sair de verdade. Viajar. Passar dias, semanas e, porque não, meses em um lugar completamente diferente, atrativo. Gosto de me afastar de tudo e de todos. Pessoas me confundem mais do que já sou, e isso me destrói. Fico grande parte do meu tempo sozinha e gosto disso. Se bem que não dispenso uma companhia (ou várias). Amo conhecer pessoas novas. Odeio quando enjoo das velhas.
Odeio admitir algumas coisas sobre mim, como meu medo. Tenho medo de assumir a liderança da minha própria vida em algumas situações. Sabe quando você tem certeza do que deve fazer, mas tem tanto medo que recorre a trinta pessoas diferentes procurando conselho? Tenho as rédeas, sei as etapas, mas prefiro que outro guie por mim. Odeio também ter que admitir como posso ser emocional. Não sou de drama, mas sou sensível demais com certas coisas. Meio vulnerável, até. 
Preciso me expressar. Não apenas gosto, mas preciso. Roupas, desenhos, palavras. Palavras escritas, apenas. Não sei dizer o que penso. Sei escrever. É mais fácil organizar a bagunça que é a minha cabeça em um papel, e não na garganta. A não ser que transforme do papel para a garganta em forma de música. Respiro música. 
Gosto de me desafiar, embora me frustre várias vezes com isso. Sou orgulhosa. Gosto de mostrar o que sei e com o maior sorriso no rosto, dizer que o fiz sozinha. Não, nunca fiz aula de desenho, nem curso de escrita e de violão. Não, ninguém me ajudou a aprender a usar esses programas, andar de skate ou jogar esses jogos. Fui eu. Adoro ter meus méritos.
Sou reservada, mas adoro contar meus problemas para qualquer um que esteja disposto a ouvir. Me arrependo cinco minutos depois, daí vem o pânico. Preciso de privacidade, mas sou descontrolada demais para mantê-la. Estou criando uma nova filosofia de vida que envolva 'mantenha para si'. Meu problema é manter para mim o que deveria expressar, e expressar o que deveria esconder a vinte chaves.
E mesmo depois de mais de dois anos de blog, pretendo fazer várias apresentações. Pode ser legal compará-las depois de dez anos. Quinze. Vinte. Sei o quanto posso me metamorfosear. Estou em uma mudança agora, e esse é o marco. Aviso quando for o próximo.

7 comentários:

  1. adorei! invejo muito seu dom de escrever tão bem :(
    aliás,dica de nome pra você: monalisa. fica a dica. beijos <3

    ResponderExcluir
  2. E eu achando q só eu tinha essas características. Adorei essa frase: "Meu problema é manter para mim o que deveria expressar, e expressar o que deveria esconder a vinte chaves." Se encaixa perfeitamente em mim.

    Esse texto é ótimo e você escreve muito bem. Parabéns!

    Fashion F | PÁGINA Fashion F

    ResponderExcluir
  3. "Parece que minha força de vontade para começar algo novo é infinitamente maior do que a de desenvolver até o fim. Esse é um dos maiores motivos dos meus 'surtos de tristeza', infelizmente". NOSSA, ISSO É TÃO EU, ashashuahshsahsuahs'

    Amei o texto... Como sempre, né, dona Amanda u.u

    Beijos ♥ Jeito Único

    ResponderExcluir
  4. Sou como você vivo em mudanças, essa metamorfose que vivemos é bom, nunca seremos a mesma pessoa, sempre seremos diferentes. Beijão <3

    www.detalhesamor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. "Gosto de me afastar de tudo e de todos. Pessoas me confundem mais do que já sou, e isso me destrói. Fico grande parte do meu tempo sozinha e gosto disso." <3 <3 <3
    E sobre seu nome, cada dia, dependendo de como você se sentir, imagine que tem um nome que te descreva no dia... Maluco, mas talvez te traga coisas surpreendentes pensar dessa maneira...

    Novembro Inconstante

    ResponderExcluir
  6. (Só aceite esse, o outro tá com erros *o*)
    Essa Amanda não Amanda é a minha pessoa com uns 13/14 anos. Por completo. Hoje, eu ainda sou bem parecida com isso. haha É chocante isso. Minha nossa... Sinceramente eu amo pessoas em que eu me vejo, coisa de gente que não é compreendida por muita gente, dai quando acha alguém parecido fica tipo "oh meu Deus!", alguém que sofre pelo menos motivo que eu.
    Cara, eu também mudo muito... No meu caso, chega a ser doloroso. Eu aprendi a falar de modo excessivo sobre mim, pelo simples motivo das pessoas sempre jogaram em minha cara de que eu sou complicada.... Também tenho dificuldade em terminar qualquer coisa, e isso também me deixa super triste. Já perdi tantas coisas por ser assim... E ter que assumir as próprias rédeas, haha, também sou assim. Uma merda isso, né?
    Ser 8 e 80 também. E por qual motivo um 32 não cairia bem? Adorei! ;) Velho ,eu amo esses teus textos. Se um dia tu lançar um livro com eles pode ter certeza que comprei. Também sou super contraditória! Qualquer coisa dê uma passadinha em meu blog e leia o "sobre completo" e fique de queixo caído com as semelhanças! kkkkk
    E adorei essa ideia. Quem sabe assim eu paro de esquecer quem eu já fui, né? Textos sempre para isso também. Um beijo e boa semana! *-*

    Diva Pensante ~

    ResponderExcluir

© Conspirantes - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda Montt.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logoimagem-logoimagem-logo