23 de ago de 2013

Resenha: A culpa é das estrelas

(aviso: essa resenha vai ter uma quantidade considerável de breguice)

A culpa é das Estrelas John Green | Editora Intrínseca

Há muito tempo não me permito ler um livro famoso. Nunca li (ou quis) Percy Jackson, Jogos Vorazes, Harry Potter por pura vontade de ter a ilusão de conseguir achar a perfeição em um canto mais escondido, e ter como minha, só minha, história (Sim, isso não faz sentido, porque eu venho cá e a resenho e acabo com meu egoísmo). E quando você faz parte ativamente na blogosfera, fica impossível ignorar as mil e uma resenhas sobre o mesmo livro. Ou quase, porque é o que costumo fazer. 


Comprei A Culpa é das Estrelas (na verdade, a versão original, The Fault in Our Stars) sem saber nada sobre. Quer dizer, ouvi algum comentário que envolve câncer e descobri então porque faz tanto sucesso. Já tinha cara de ser um romance, e ainda colocam doenças terminais no meio. Bingo. Pessoas amam histórias em que os personagens passam a vida se despedindo apaixonadamente um do outro por um deles (ou ambos, no caso) terem câncer. Já vi tantos filmes com esse roteiro. Apenas muda o nome. Essas foram as coisas que pensei antes de começar a ler.
O meu exemplar é daquelas capas que saem que esqueci o nome

Então, sem saber nada sobre, não criei expectativas. Fui lendo em inglês e anotando/traduzindo as palavras que não sabia em um caderno específico. Lá pelo quinto capítulo passei a ler um em português ao mesmo tempo, variando parágrafos (li uma versão online aqui). Mas chegou uma hora que estava tão desesperada para saber o que acontecia então que não queria mais 'perder tempo' procurando traduções enquanto poderia ter devorado mais cem páginas. Ou duzentas. Ou ler tudo, até de madrugada. Queria ver logo o que iria acontecer com Hazel e Augustus. Ela morre? E seus pais, como ficam?


"O título é inspirado em uma famosa cena da peça de Shakespeare: Júlio César (Ato 1, cena 2). O nobre Cassius diz a Brutus: "A culpa, caro Brutus, não é de nossas estrelas, mas de nós mesmos, que somos subordinados", de acordo com John Green.
"Bem, na frase de Shakespeare, "estrelas" significam "destino". No texto original, o nobre romano Cássio diz a Bruto: "A culpa, meu caro Bruto, não é de nossas estrelas / Mas de nós mesmos, que consentimos em ser inferiores." Ou seja, não há nada de errado com o destino; o problema somos nós
Bem, isso é válido quando estamos falando de Bruto e de Cássio. Mas não quando estamos falando de outras pessoas. Muitas delas sofrem desnecessariamente, não porque fizeram algo de errado nem porque são más ou sei lá o quê, mas porque dão azar. Na verdade, as estrelas têm muita culpa, sim, e eu quis escrever um livro sobre como vivemos num mundo que não é justo, e sobre ser ou não possível viver uma vida plena e significativa mesmo que não se chegue a vivê-la num grande palco, como Cássio e Bruto."


Creio que a maior parte já conheça a história mas vamos lá: Hazel tem 16 anos e foi diagnosticada com 13 com câncer em fase terminal. Câncer de pulmão. Ela arrasta seu oxigênio para todo o canto e frequentemente tem que drenar a água que seus pulmões retém para não morrer. Ela faz parte de uma rara minoria que conseguiu controlar seu tumor tomando um medicamento impreciso e pouco usado. Ela passa a frequentar (contra a sua vontade) um Grupo de Ajuda para Crianças Sobreviventes do Câncer, mas graças à ele (logo nas primeiras páginas), ela conhece Augustus Waters (Gus), 17, que teve de amputar uma perna por causa de um tumor. Ele basicamente deixa claro para Hazel que gostava dela desde que a conheceu, e se aproximam muito ao longo da história, que segue mostrando a dificuldade de cada um deles e a forma como os seus pais lidam com isso. Fora outros personagens, como Isaac, um amigo de ambos.

Ficou marcando a página em que parei de ler, hahuahau

E eu fui uma das pessoas cativadas pelo livro. Madruguei para conseguir terminar de ansiedade, em prantos. Literalmente. É, eu queria ter lido um final feliz (embora esteja praticamente escrito na capa o contrário), por mais brega que soasse. Achei o livro muito bem escrito e já pretendo procurar um novo material do John para ler.

Comecei a ler em Toronto mesmo

Olha só que amorzinho esse trecho:
"Estou apaixonado por você e não quero me negar o simples prazer de compartilhar algo verdadeiro. Estou apaixonado por você, e sei que o amor é apenas um grito no vácuo, e que o esquecimento é inevitável, e que estamos todos condenados ao fim, e que haverá um dia em que tudo o que fizemos voltará ao pó, e sei que o sol vai engolir a única Terra que podemos chamar de nossa, e eu estou apaixonado por você." -Augustus

 

É uma história triste, sim, mas apenas "ok" (não o 'ok' do livro quem já leu, sabe do que estou falando, hehe) se você for superficial com ela. Não dá para absorver por completo se você não se ver na história, na protagonista. Porque é apenas ficção, mas o que não tira o direito de imaginar e fantasiar tudo aquilo. Fora que sabemos que são coisas da realidade. Quer dizer, o sofrimento com o câncer e tudo mais.

Quando tinha acabado de comprar. Sdds Toronto

O livro fez tanto sucesso que vai virar filme! As filmagens devem começar ainda esse ano (mas estou desapontada com a escolha do ator para o Gus, admito.)
Mas sobre o livro, dou 5 estrelas (ou bombinhas, hahaus)!

Quem também curtiu o livro?

P.S.: Um dos meus trechos favoritos (narração da Hazel): "Acho que eu estava olhando fixamente para o Encorajamento acima da TV, a ilustração de um anjo com a legenda: Sem dor, como poderíamos reconhecer o prazer? (Essa é uma discussão antiga no campo das Reflexões Sobre o Sofrimento, e a ignorância e a ausência de sofisticação da frase poderiam ser analisadas por vários séculos, mas é suficiente dizer que a existência do brócolis não afeta de forma alguma o gosto do chocolate.)"

25 comentários:

  1. Um dos meus livros preferidos. Sério. Quase meu filho.
    Na vdd jurei pra mim mesma que não iria ler esse livro: doença terminal+romance pareceu muito nicholas sparks pra mim. Só comprei pq tava numa promoção por 17 reais e comecei a ler sem expectativa nenhuma. O final você já sabe.
    A única coisa que me irrita é o fato das pessoas lerem ele superficialmente como se fosse uma historinha triste e só. O livro é muito mais do que um romance trágico, sabe? Isso me deixa muito puta, nossa. HSUAHUSHA

    http://ahasagata.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu também amei essa parte do trecho do brócolis e do chocolate HAHAHA. Olha, eu ainda não li muito do livro, mas já posso dizer que estou apaixonada pelo Augustus HUAHUA (principalmente porque antes mesmo de ler eu vi a foto do moreno de olhos azuis que talvez fosse fazer ele, mas não vai mais), e que estou adorando o livro. Parece ótima e estou curiosíssima para terminar.
    Beijos ♡
    Sim Senhorita (Clique aqui ou no perfil)
    @SiimSenhorita

    ResponderExcluir
  3. Olha na verdade, esse é o primeiro livro famoso que eu li, e gostei muito, mas pela brutalidade e humor negro do livro. Ta bem eu tbm li percy jackson, mas antes da fama... BUT, eu gostei dele. Só que como sou humilde preferi ler a versão em portugues HEHE, não, é que eu não sei ler em ingles, mas um dia eu chego lá... XD

    ResponderExcluir
  4. eu ainda não li, mas deve ser PERFEITO pq todo mundo lê e gosta! pqp, mas Amanda uma duvida: A senhorita é fluente em inglês?

    http://conectadas2.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem sou, HAHUAHUA mas pretendo ser até o final do ano que vem!

      Excluir
  5. Também não criei expectativas quando comprei esse livro,na verdade,eu nem queria comprar.Pensava tipo "livro sobre câncer?la vem melancolia..." (impossível não pensar nisso já que estava escrito na capa haushuas) E como já tinha visto milhaaaaaaaaaaaaares de resenhas (obs:não li nenhuma),comprei só pra ver se era tão bom quanto comentavam.E DEFINITIVAMENTE ERA MELHOR AINDA!Sério,esse livro marcou minha vida.

    Ah,só pra constar: também ODIEI o ator que interpretará o Gus.Sério.Eu até tinha pesquisado antes do confirmamento oficial dos atores,e vi umas fotos de um tal de Joshua Anthony Brand,mas quando vi no Depois dos Quinze,pensei "Afffffff não acredito" Sério,deveria ser um ator muito,mas muuuuuuuuuito mais bonito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Fiquei que nem vc, n ler pelo assunto. Mas acho que vou criar coragem e le-lo sim.

      Excluir
    2. O JOSHUA ERA PERFEITO PRO PAPEL <333333333

      Excluir
  6. Esse livro não chamou muito minha atenção, todas as resenhas que eu li eram de maria-vai-com-as-outras, sabe, aquelas blogueiras que decidem que gostam do livro só porque é famosinho e talz, mas após ler a SUA resenha, devo dizer (escrever), que estou certamente animada para le-lo! Posso não ter lido o livro, mas já acho que o ator escolhido não tem cara de Gus...
    sanduichedeassunto|blogspot

    ResponderExcluir
  7. Também nunca tive vontade de ler os livros 'famosos', acabei ganhando esse, lendo e me apaixonando, sem contar as horas que fiquei chorando. Um dos melhor livros que li este ano, achei muito bom mesmo, quero comprar outro do autor pra ver se são tão bons quanto.

    xoxo, Thaaay
    Chovendo Algodão Doce

    ResponderExcluir
  8. Sou louca pra ler esse livro,já tinha visto outras blogueiras comentando sobre o livro e quero muito ler,huehue!!!Amei o post <3 <3
    bjs
    Minha Mãe Me Ensinou

    ResponderExcluir
  9. Pena que detesto romance ;c Mas apesar disso, sempre quis comprar o exemplar *O* Pela tua resenha, aparenta ser super bom >.< Essa foi a resenha mais.. Explicativa que eu já vi, UAHSSHUAUH' Amei demais -qq Só não sei como conseguiste ler tudo em inglês o_o Eu até sou boa, mas nem tanto u.u

    Beijinhos,

    Juu-Chan ;3 | Nescau com Nutella

    ResponderExcluir
  10. Parece muito bom, é um dos livros que quero ler há tempos, só falta comprar. Ótima resenha.

    naoseavexe.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Gostei bastante da resenha! Minha prima comprou e depois de ela ler, quero ver se pego emprestado! haha Não sei se conseguirei ler, mas espero que sim :) Beijos

    http://docedementa.blogspot.com.br/ <3

    ResponderExcluir
  12. Q top, em ingles. ahhaha.
    Essa semana minha amiga disse que leu o livro, e de repente eu olho, e ela esta chorando de tanto que gostou. Essa resenha ficou ótima.
    Quero muito ler, mas tenho algumas duvidas, por ser muito triste e por eu ja ter perdido um amigo com câncer.
    beijos e que Deus te abençõe ♡ Blog Like a Rock, Like a Roll (clique) | Fan page|Pesquisa

    ResponderExcluir
  13. Como já tinha te dito antes, comprei naquela de "nossa, todo mundo fazendo resenha, deve ser bom!" mas tipo, não é que eu o tenha achado ruim, confesso que o autor escreve muuuuuuuuuuito bem, mas talvez tenha faltado eu me colocar no lugar da personagem... Mas é que sei lá, tem coisas que eu ainda me questiono a respeito dele, ENFIM hsahsuahsua

    Novembro Inconstante

    ResponderExcluir
  14. Sua resenha ficou muito boa, Amanda. Ainda não li esse livro, mas você não faz ideia do quanto ouvi falar sobre ele.Dá para notar que ele deve ter uma história bonita, que o autor deve ser um ótimo escritor. Minha amiga tem esse livro, acho que vou chateá-la para que me empreste. hahaha

    Não posso deixar de comentar: seu cabelo tá lindo! Ficou ainda mais legal com esse toque de verde!
    Você faz cabeçalhos para blog?
    bjs
    Trash Rock

    ResponderExcluir
  15. Ai meu Deus eu sinto que vou chorar todas às vezes que vejo uma resenha como essa sobre o livro. Acredita que eu ainda não o li? POis é, sou uma pessoa totalmente atrasada, mas quero ler pra confirmar as minhas suspeitas dele ser um livro muito bom.
    Beijos <3
    needfulglam.blogspot.com
    www.facebook.com/needfulglam

    ResponderExcluir
  16. eu comecei a ler o livro na mesma época que vc (fiquei sabendo pelo TT =P)
    e confesso que por pensar que era somente uma história triste não dei tanta bola assim pra ele (apesar de querer ler muito pq de cada 10 pessoas que falavam desse livro, 9 adoravam). Quando comecei a ler, não conseguia mais parar, e para a minha surpresa a Hazel não era aquele tipo de pessoa que fica se lamentando, é claro que ela pensa na morte, mas não como algo menininha fútil. Me apeguei muito aos dois. Apesar de ter amado o livro, ainda não tenho uma opinião formada sobre ele (isso geralmente acontece comigo quando leio um livro muito rápido -2 dias- ), por isso pretendo ler ele de novo, em breve
    bjs

    ResponderExcluir
  17. Nossa, eu aqui morrendo de vontade de ler um dos livros dos meus primos, só que é em inglês e eu não sei nenhuma palavra que está escrita... Aí você me aparece falando que leu o livro em inglês (todo não, mas quem aguenta?) Estou louca para lê-lo, e agora com esta resenha toda explicada e positiva, minha vontade só aumentou!

    Bjs
    http://paradise-of-madness.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Não li, porque não me deu vontade, não curto o fato de todos estarem glorificando esse livro kkkkk
    Muito boa a resenha, me pareceu sincera. Talvez quando toda essa fama passar eu leia ^^

    Att, Line
    Puta Merda!

    ResponderExcluir
  19. Estou louca para ler esse livro!!! ♥ bjs

    ResponderExcluir
  20. Esse livro é perfeito! Chorei horrores e leria ele quantas vezes forem necessários <3
    Adorei sua resenha ^^

    ResponderExcluir

© Conspirantes - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda Montt.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logoimagem-logoimagem-logo