10 de mai de 2013

O lado negro da escola e tudo mais

Tumblr_m4p3qbrji51qjzvcco1_500_large
"O ser humano se difere dos outros animais pela sua fome de saber". É isso que dizem para justificar a quantidade de matérias que nos dão. Mais de dez anos recebendo letras, regras, números e esboços que são estudados e revisados até serem usados para uma prova específica que vai definir o resto de sua vida. Depois evapora mais rápido que álcool fervido. Afinal, ninguém se importa com a clivagem, com a potenciação, com a solubilidade de bases e a revolução francesa. Não sei se essa primeira frase é real, mas não é de conhecimento que temos fome. Ou até temos, mas sempre de uma curiosidade específica. Aquilo que realmente te interessa.
Escolas (em geral) desestimulam a criatividade, incentiva a competitividade e a humilhação, ainda mais quando se trata de 'obediência' e o relacionamento entre determinados coleguinhas que não aprenderam o que é 'educação'. Respeito? Só se você for padronizado. Quantas escolas não proíbem tal corte de cabelo, tal tintura, piercings...? A 'melhor desculpa' que já ouvi para justificar atitudes do tipo foi 'esse é o tratamento que o mundo irá te dar e você deve se acostumar desde jovem'. Ah, sim. Agora entendi. Estou conformada agora, muito obrigada.
Queria realmente aprender coisas funcionais. Úteis. Você termina sua vida de estudante, 'pronto para enfrentar a fase adulta' com o 'conhecimento inútil' morrendo aos poucos e sem saber o que é respeito, como cozinhar, cuidar de suas contas, escolher sua profissão. Pode ter ganhado uma bolsa em Harvard, mas não sabe nem lavar a própria roupa, preencher um cheque ou escolher móveis para sua casa. Essas coisas se aprende em casa? Então o que estou fazendo na escola? Fora que nunca vi uma fiscalização para checar se os pais ensinaram os filhos a encerar o chão.
Depois de quinze anos ouvindo em quatro línguas diferentes sobre matérias que você tem certeza de que não vão ser úteis quando tiver que alimentar um filho, você apenas dispensa o que sempre quis dispensar, mas foi obrigado a decorar para algumas várias provas. Quer formar cidadãos independentes mas não dá autonomia sequer para escolher suas aulas. Apenas faz uma leve pressão para decidir o resto de sua vida antes de completar 18 anos, só isso. Mas temos algumas limitações básicas. Desenhista? Músico? Designer? Não. A escola cria médicos, advogados, empresários. É isso que dá dinheiro. É isso o que dá futuro. Ser músico é uma ilusão. Pintor ou morre de fome ou se mata. Você precisa engolir livros para entrar em uma faculdade normal, passar um tempo como estagiário e escolher um emprego de gente normal. É um processo obrigatório, a não ser que queira ser garçom, lixeiro, manicure. São ideias fracas fixadas em um ponto alto demais, disseminadas pelo maior número de cabeças possíveis. Se falhar nessa ambição, você é um fracassado. Um pobre coitado que vai passar o resto da sua vida tentando pagar o aluguel do apartamento em dia. Gentil assim. Mal sabem que o sucesso na vida não está na sua renda ou no tamanho da sua casa. 
Não estou dizendo que não deviam existir escolas, mas não concorda que todo esse sistema já é um bocado ultrapassado? Quem estuda, estuda para a prova e fim. Quer tirar a prova? Pergunte para os seus pais, tios, primos já formados alguma coisa relacionado ao que está estudando.
O que você acha que devia mudar?

10 comentários:

  1. Sempre penso muito sobre isso, principalmente com minhas amigas, temos opiniões muito próximas ao que é dito no texto. Com certeza o nosso sistema de ensino está muito ultrapassado! Não sei se você já viu, mas tem um vídeo do Gustavo Horn sobre isso muito interessante também, vale a pena conferir (:

    Amei o texto! Beijos,
    http://meusolhosdejabuticaba.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Verdade absoluta tudo o que disse aí. Eu inclusive fiz um texto no blog falando sobre escola, mas você explicou tudo com mais detalhes haha :p
    Bem, eu acho que a maioria dos alunos são desinteressados. De fato, a escola que não mostra nada que realmente estimule o aluno a estudar; acaba formando pessoas individualistas, que esperam dos outros para poder fazer algo. De vez em quando vemos pessoas que estudaram a vida toda em escolas públicas, mas se tornaram profissionais de sucesso. Essas pessoas se esforçaram, foram persistentes e autoconfiantes. A coisa toda é que a frase é sempre a mesma: " Isso vem de casa, a escola não tem obrigação de ensinar" e blá blá blá. Se o papel da escola é formar cidadãos; essa frase não estaria errada?
    Os pais e até mesmo os próprios educadores, passam sempre o básico: estude pra passar de ano e ser alguém na vida. E os alunos ficam com esse mesmo pensamento, só que não estudam porque, em parte, ficam desmotivados. Nós queremos algo mais! As escolas deveriam investir em peças teatrais, shows de talentos, campeonatos, feiras de ciências; enfim, trabalhos interdisciplinares que mostrem aos alunos que o que eles aprendem lá, podem sim, guardar para a vida toda. E é claro, os professores são cada vez mais desrespeitados que não sentem nenhuma motivação para se dedicarem. E assim vai, uma coisa levando a outra... é um caos mesmo.
    http://cantinhodameninacrista.tk/

    ResponderExcluir
  3. Nossa, falou tudo!! Vou até compartilhar no facebook

    ResponderExcluir
  4. "Desenhista? Músico? Designer? Não. A escola cria médicos, advogados, empresários. É isso que dá dinheiro. É isso o que dá futuro. Ser músico é uma ilusão. Pintor ou morre de fome ou se mata. Você precisa engolir livros para entrar em uma faculdade normal, passar um tempo como estagiário e escolher um emprego de gente normal." Foi ai que você resumiu o que é a escola, o porque de sua existência? Quando digo que o dinheiro tomou conta do mundo, que é capaz de tirar vidas, não estou mentindo. Quantos vi por ai, com profissões excelentes, mas que infelizmente não se sentiam realizados no que fazia. O que acho que deveria mudar? Uma resposta um tanto que clichê; a educação do Brasil. Mas não menciono em ter mais professores de matemática, história, física e etc, e sim ensinos de coisas que realmente iremos levar para nossas vidas. Um ensino que invejo e acredito não ser somente eu, é o ensino das escolas estadunidenses, a qualidade, a quantidade e matérias funcionais obtidas por lá. Não é preciso conhecer de perto para se dar conta do quão desenvolvida e diversificada é a educação dos Estados Unidos e afins. Sei que temos um grande potencial para mudar as coisas, mas infelizmente como citei a cima, é o dinheiro que comanda o mundo, que dominou a todos nós, até mesmo nosso conhecimento. Falta musica, falta artes, falta incentivo, falta oportunidades para que as crianças e adolescentes de hoje em dia mostrem o que sabem e o que gostam de fazer. Adorei o texto, parabéns!

    www.stephaniecomph.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :D Obrigada!
      Eu escrevi pensando na independência do ensino de lá mesmo, escolhendo as matérias e tudo mais, ahuuhuahuha

      Excluir
  5. Eu concordo em gênero e grau com TUDO que você disse no post.
    Acho que tem uma música do Sex Pistols que pode definir exatamente tudo o que eu sinto em relação a escola: http://www.youtube.com/watch?v=UeSJ9loxFgI
    Eu particularmente, quando vou pra escola sinto como se tivesse indo para a forca, porque é algo que realmente não me faz feliz.
    Ter que estudar coisas que eu nunca vou usar na vida e nem na profissão que eu quero seguir, sem um estimulo, e da forma mais careta possível, acho que é a coisa que mais me faz odiar escola.

    Escola tinha que ser um ambiente em que o aluno deveria gostar de frequentar, e não um ambiente que ele vai por obrigação, forçado.

    O mais triste é que com tanta tecnologia que nos rodeia, não dá nem pra acreditar que escolas ainda são só escolas!

    ResponderExcluir
  6. Eu acho que a escola é uma coisa ultrapassada sim. Penso que, atualmente, deveríamos ao menos escolher o que vamos querer estudar. E como vamos querer. Acho que devemos aprender o básico, mas algumas coisas realmente não fazem sentido. haha Eu não suportava mais o ambiente escolar, e disse amém pq acabou. Bem... Eu vou fazer direito, porém, ando iniciando projetos de livros. Também não abandonarei a minha paixão por fotografia. Já que eu sou uma louca que quer tudo o que deseja.
    O que eu acho que tem que mudar na escola? Essa obrigação toda. Essas matérias todas. Esse vestibular então, oh que saco! Acho que precisa ser mais descontraído, mais século XXI. E a escola realmente não ensina ninguém a viver. Realmente. Aprendemos as fórmulas, as datas e mais um monte de coisa. Mas não aprendemos a administrar as nossas próprias vidas. Eu experimento isso na pele.
    Desde que passei a estudar mais, desaprendi a cuidar da minha vida. Minha mãe é quem faz isso agora. Eu já fui o tipo de menina que pegava o ônibus e saia pelo mundo aos 13 anos e que agora para sair para algum lugar depende dos pais. Pedindo permissão e tal. Talvez como um obrigada... Já fugi do tema, né? Ou me aprofundei demais...
    Eu me sentia sufocada na escola. Uma presidiária. Eu adoro estudar, adoro. Mas odeio as regras. Eu odiava fazer provas, sério. Pois eu só estudava quando bem entendia. haha E sempre faltava a escola. E tirava notas altas. Tinha professor que nem ia com a minha cara por causa disso. Eu acho que a sociedade brasileira em geral é muito século dezenove e século vinte.
    Como vi em um comentário ai: falta artes, música, teatro, canto, dança! Falta colocar a arte nas escolas! Assim como já implantaram filosofia e sociologia, devemos acrescentar matérias que nos estimulem mais! Para não sermos robôs, mas sim, quem realmente desejamos ser. Talvez eu tenha sido contraditória em algum ponto... hehe Adorei o post, beijo.

    Diva Pensante (perfil)

    ResponderExcluir
  7. Eu concordo plenamente com você. Até por coincidência escrevi um texto no meu blog semana passada não exatamente sobre isso, mas se relaciona de certa forma.
    Eu fiz intercambio pro Canada ano passado, e percebi o quanto o Brasil está mesmo pra trás. Lá você escolhe suas aulas. Durante o Ensino Médio você tem certas matérias obrigatórias como matemática, inglês, biologia e sei lá. Que são mais pra desenvolver o raciocínio e umas coisas assim. Mas além dessas você pode fazer também várias outras mais específicas, tipo moda, culinária, computação, fotografia, música, drama, psicologia, e a lista vai longe. É muito legal porque nessas aulas você estuda porque tá interessado e não porque tem um prova pra fazer. E são coisas que justamente por isso você não esquece nunca mais, porque são úteis ou no minimo interessantes pra você.
    No Brasil, a gente gasta alguns dos melhores anos da nossa vida estudando (muito) coisas que a gente só vai lembrar até o dia do vestibular, e no dia seguinte já esqueceu tudo. É ridículo, qualquer um que tenha um cérebro devia conseguir perceber isso.
    Já escrevi demais pra um comentário hahaha
    Beijos
    http://depois-da-primavera.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EXATAMENTE! O que te interessa de verdade tem que ter aprendido num curso separado. Qual o sentido?

      Excluir

© Conspirantes - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda Montt.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logoimagem-logoimagem-logo