21 de mai de 2013

Gente que leva a desgraça no bolso

Tumblr_lkxqm18hjl1qgweauo1_500_large
www
Acho engraçado quando vejo alguém lamentando uma tragédia. Sabe aquele pessoal masoquista que oito meses depois de um incêndio, terremoto, homicídio ou o que for, fica curtindo a melancolia e perturbando quinze dúzias de pessoas com seu tormento? Não é questão de humor negro, mas nunca fez muito sentido na minha cabeça. Também não é questão de tempo, mesmo que eu não entenda gente que ainda lamenta sobre o Titanic. Parece que o sofrimento tem alguma delícia tão pessoal na pessoa que fica divertido para ela ficar retomando. E de novo. E de novo.
Ei, você é órfão. Por que está feliz? Você não pode ser feliz porque seus pais estão mortos. Como você pode ser insensível a esse ponto com eles?
Como você pode ouvir música alegre enquanto milhões de crianças morrem de fome na África?
11 de setembro é um dia de luto. 27 de janeiro também. E não esquece do 25 de junho. Você precisa fazer no mínimo um jejum por todas essas mortes. 
A mim, esse tipo de informação chega como um tipo de compaixão. Um tipo ruim. Como se o sofrimento de outra pessoa ajudasse a melhorar a situação. Não consigo enxergar o ponto de vista desse tipo de gente. Mas também não acho que tudo isso deveria ser ignorado, mas sem pesar. Quem se envolveu já tem peso demais.
Imagine-se entrando em um orfanato. A parede está meio roída, o teto tem um pouco de mofo, as crianças estão com os olhos arregalados e tristes. O ambiente não está lá dos melhores. Sua compaixão acabaria tornando o clima mais tenso e as crianças cabisbaixas. Como se você andasse com um letreiro luminoso "Coitado! Cê tá na merda, hein, colega? Sinto muito!" E por mais carinhosas que suas palavras fossem, é mais ou menos assim que a informação chega.
Faz um favor para o mundo e tente não tratar ninguém diferente. Forçar uma ideia de coitado na cabeça de quem sofre/sofreu é a pior ideia que você pode ter para uma situação assim. Qualquer distração ajuda mais do que acariciar a cabeça. Vai ficar tudo bem. Não fica triste. Não. Esquece isso, vamos jogar bola. Tem um filme novo em cartaz. Sua ex? Deixa ela. Tentar ao máximo não invadir a bolha de cada um faz parte, e não mexer na ferida ajuda-a a cicatrizar mais rápido. Amarre um laço no dedo, mas não se esqueça disso.

6 comentários:

  1. Nem me fale, to fugindo disso...

    Amei o blog, tem tudo do que gosto :D
    Beijos.

    Curte Rock ou não, venha conhecer!!! Pancake's and Rock - Seu blog de moda, beleza e entretenimento Alternativo!

    ResponderExcluir
  2. Verdade, né? Sabe, que é meio patético esse negócio de se impedir de ser feliz só porque ainda há muita infelicidade no mundo. Quer dizer, então todos nós deveríamos andar cabisbaixos e tristes por aí? Que nada a ver! Pior do que isso, é só apontar o dedo para alguma pessoa em especial e ficar com pena pela existência da mesma. Poxa, existe tantas maneiras de ser solidário que definitivamente, só ficar bancando o cheio de compaixão sem tomar alguma atitude realmente inteligente, é uma péssima ideia. Como você disse, cada um também precisa de sua bolha, e de seu tempo, para deixar "as feridas se cicatrizarem". Texto incrível.

    Beijos ♥ Jeito Único

    ResponderExcluir
  3. Arrasou demais é bem assim, parece que as pessoas gostam de chamar o outro de 'coitado' e o 'coitado' parece que aceita o apelido. Está na hora de mudar a situação, levantar a cabeça e dar a volta por cima, é claro que os machucados saram, mas as cicatrizes ficam. Mas, se parar de olhá-las, elas serão esquecidas. Super apoiei o seu texto e o significado dele.

    http://senhoritapriscila.blogspot.com
    Curti a fan page? (www)
    @priscilafrr,
    beijo.

    ResponderExcluir
  4. As pessoas me acham fria por não tratar pessoas que sofreram algo assim de modo "especial", apenas acho que a melhor forma de esquecer algumas coisas é realmente passando por cima delas.

    Beijos, Joy

    ResponderExcluir
  5. eu detesto quando as pessoas ficam com pena de outras só pq as coisas não estão aquela maravilha.Sei lá, acho que se fosse comigo eu não iria gostar de ter as pessoas tendo pena de mim, eu iria querer que elas me alegrassem e não "nossa, pq isso tinha que acontecer? e blá, blá, blá"
    bjs

    http://dna-diferente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu li o texto logo quando você postou, e fiquei sem palavras. Realmente um texto incrível. Quando você está triste, é melhor alguém te chamar para sair do que contribuir para a sua fossa. O olhar de pena não é uma coisa legal. E realmente, ninguém pode sofrer por aquilo que já aconteceu e aconteceu faz tempo... Se fosse assim, ninguém viveria de fato. Afinal de contas, a vida segue. Achei seu texto tão foda que só queria comentar "fiquei sem palavras", mas como eu não consigo ficar quieta... Está aqui o textinho haha Beijos!

    Diva Pensante (perfil)

    ResponderExcluir

© Conspirantes - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda Montt.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logoimagem-logoimagem-logo