26 de abr de 2013

O mundo pelos olhos de um autista

Faz um tempinho que descobri que me interesso por coisas relacionadas a psicologia. A última delas foi o autismo. Conheci a história de Carly Fleischmann recentemente. Resumindo, ela é uma adolescente autista que com onze anos, escreveu (digitou) suas primeiras palavras: 'Dor' e 'ajuda'. Isso assustou seus pais e eles a incentivaram a escrever mais: Sempre que quisesse algo, teria que digitar. Ela passou a explicar aos seus terapeutas sobre porque fazia o que fazia. Sua história se espalhou e com a ajuda do pai, escreveu um livro. Ela tira dúvidas na internet também (twitter | facebook) e tem um site que mostra coisas pelo seu ponto de vista (paciência para esperar carregar).
O vídeo legendado:


5 comentários:

  1. Ô velho, que iniciativa linda... O vídeo é realmente muito forte. Pois eu já sabia o que era, mas nunca tinha compreendido desse jeito. Como um autista realmente se sente e tal. Vou procurar saber mais sobre o livro.
    Eu já pensei em ser psicóloga, mas quando me vi sentada em uma cadeira ouvindo problema dos outros... Decidi que não era o que eu queria. HAUAUHA
    Bom, adorei o post. Beijo!

    Diva Pensante (perfil)

    ResponderExcluir
  2. Nossa, juro que fiquei chocada... A gente vive tão centrado nas nossas coisas que nem para pensar como a vida de alguns é mais difícil. É fácil falar sobre autistas, mas acho que o vídeo demonstra bem como é "tomar as dores" do outro. O vídeo é muito intenso e pude refletir bastante. Serve de lição.
    Beijos querida blogueira!

    Look novo no Blog! Antes de Sonhar

    ResponderExcluir
  3. Me deu uns arrepios rs. Eu gostei realmente do vídeo, dá pra perceber e pensar sobre muitas coisas vendo ele, sem falar da garota.

    ResponderExcluir
  4. tenho um colega na escola (quem nem é da minha sala) que tem autismo , nos intervalos ele fica "balançando" pra frente e pra trás e as vezes bate palma.
    Sabe , fico me perguntando o que ele esta imaginando. o que se passa na cabeça dele..
    mas o mais legal é que ninguém mexe e nem zoa com o rapaz , uma vez tentaram conversar com ele e ele "ignorou" as meninas hahaha mas sabem que não é por mal

    ResponderExcluir
  5. Também sou extremamente atraída por psicologia, é algo tão... <3

    Conheço um menino que é autista, mas, diferente de Carly, não sente esses sentimentos [dor e ajuda] e tem até que bastante auto-estima.

    win-terfall

    ResponderExcluir

© Conspirantes - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda Montt.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logoimagem-logoimagem-logo